Tel.: (11) 3064-2035

Dermatologia Clínica, Cirúrgica e Estética

CRM-SP 131438

Dra. Renata Alves

Doenças Inflamatórias Cutâneas

PSORÍASE

A psoríase é uma doença inflamatória da pele que também pode acometer unhas, mucosas, couro cabeludo e articulações. O aparecimento se deve por associação de fatores genéticos, ambientais e imunológicos e pode surgir em qualquer idade. A doença apresenta períodos de melhora e piora e afeta a qualidade de vida dos pacientes.

A psoríase não é contagiosa!

 

O quadro é caracterizado por placas avermelhadas, descamativas de diversos tamanhos principalmente nos cotovelos, joelhos e ainda palmas e plantas e casos mais graves no corpo todo (eritrodermia). Tabagismo e estresse podem piorá-la.

 

A doença pode ser controlada e o tratamento vai depender do tipo e local das lesões. As opções vão desde cremes de corticoides até fototerapia e imunossupressores orais e injetáveis.

 

O importante é manter a pele sempre hidratada e fazer o acompanhamento com o médico dermatologista.

 

 

HIDROSADENITE

A hidrosadenite ou hidradenite é uma doença inflamatória crônica, recorrente, do folículo piloso, com posterior inflamação da pele no local. Acomete principalmente mulheres e caracteriza-se por cravos, nódulos e abscessos nas axilas, virilhas, tórax e glúteos.

A obesidade e o tabagismo são fatores de piora para doença.

As lesões podem evoluir com cicatrizes e fístulas, o que torna o tratamento mais complicado.

Hoje em dia existem opções para o controle da doença com medicamentos tópicos e orais, mas muitas vezes a abordagem cirúrgica se faz necessária para a resolução do quadro.

A doença afeta a auto-estima e interfere na qualidade de vida destes pacientes. O tratamento precoce evita a evolução para lesões mais graves e cicatrizes.

 

 

ROSÁCEA

A rosácea é uma doença inflamatória crônica que afeta a pele da face e também pode acometer os olhos. Surge por uma alteração vascular e desencadeia episódios de vermelhidão no rosto dos pacientes e pequenos vasinhos na pele. Pode ser confundida com a acne, pois muitas vezes surgem pústulas (espinhas). Alguns pacientes podem evoluir com rinofima (aumento do nariz).

 

Diversos fatores podem piorar a rosácea como:

- exposição solar

- bebidas alcoólicas

- ambientes quentes e abafados

- temperaturas muito baixas ou muito altas

- alimentos e bebidas quentes

 

O tratamento depende do grau da rosácea. O protetor solar deve ser usado por todos os pacientes e o médico dermatologista pode optar por medicamentos tópicos e orais para o controle da doença. Alguns pacientes beneficiam-se da luz pulsada e laser para o tratamento dos vasinhos e clareamento das lesões.

Rua Padre João Manoel, 235 - Cj. 104

Jardins- São Paulo - SP

Tel.: (11) 3064-2035

contato@drarenataalves.com.br

Este site segue os princípios do Código de Ética Médica Brasileiro e dos Princípios Éticos para Sites de Medicina e Saúde na Internet do CREMESP